Blog de marialimeira


ESPELHO MÚLTIPLO

Maria José Limeira

 

(Ao Poeta Francisco Coimbra)

 

Hoje acordei-me

de corpo virado

num dim-dim.

Ao olhar-me ao espelho,

descobri:

Meu lado esquerdo é

Assim.

E o lado direito?

Assado!

...........

 

esquerda da direita

(francisco coimbra)

 

 muito perto a olhar

o que vejo, vejo

ver o que olho 

 

em tuas letras lei

o me... Assim

 

e dizes-me Assado

Assim

 

(a poesia consigo

é um bem, bem

gostoso: vixe...

Maria José Limeira :)

 

Vês, o cara está aí... rindo no Rio?

Não sei se é um brincalhão, mas minha des_pedida :)

Um beijão,

F

http://www.recantodasletras.com.br/autores/Francisco



Escrito por marialimeira às 22h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




La nube pasa
en la mirada niña
baila la lluvia.

E. Antonio Torres Glez.




Escrito por marialimeira às 01h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




POETA DISTRAÍDO

Maria José Limeira

 

Todo poeta esquece

de apagar a luz

no final do corredor.

De fechar a porta do banheiro

quando se senta

na bacia sanitária.

De pagar as contas

de manutenção

do telefone, da água

e da energia elétrica.

Poeta esquece até mesmo

a data do seu próprio aniversário.

Só não esquece aquela pessoa

que lhe disse não nos anos 60

do século passado...



Escrito por marialimeira às 00h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




FACILIDADES

Maria José Limeira

 

Quem ri fácil

tem um coração de pedra

que não chora.

Mas, nas caladas

da noite,

no escuro do quarto,

enxuga lágrimas

furtivas.

...........

 

SÓ POESIA

Maria José Limeira

 

A Poesia só é boa

quando fala de amor.

Esse negócio de dor

só faz atrapalhar

a digestão.



Escrito por marialimeira às 00h19
[   ] [ envie esta mensagem ]




FOLHAS, FRUTOS & FLORES

Maria José Limeira

 

Folhas, frutos & flores

são fatos consumados,

com aromas,

cores

e gostos bons ao paladar.

 

Os anjos do céu, no entanto,

além de não serem palpáveis,

têm sexos assim:

bem pixototinhos...

...........

 

UM MOMENTO DE TRISTEZA

Maria José Limeira

 

A vida é um parque

de diversões.

Mas, há horas

em que a gente olha

o mundo,

lá de cima da roda gigante,

e as luzes da noite

nos deixam tristes.

 

Bom mesmo é sentir

a quentura do sol.

...........

 

MEIA-HORA DE ATRASO

Maria José Limeira

 

O casamento marcado,

tive dificuldades para me enfiar

no vestido de noiva.

Cheguei meia-hora depois

à igreja.

Cansado de esperar,

o noivo fugiu com minha prima.

 

Passaram a lua-de-mel

numa ilha do Caribe.



Escrito por marialimeira às 00h17
[   ] [ envie esta mensagem ]




MUDANDO DE POSIÇÃO

Maria José Limeira

 

Fui por cima.

Corri para baixo.

De lado também foi bom.

De frente.

De costas.

No fim

da história banal,

só restou mesmo

o travesseiro!

...........

 

EGOÍSMO

Maria José Limeira

 

Tem gente que não consegue

ir além do próprio umbigo.

Acha que o mundo gira

em torno de si próprio,

e que a luz do sol é somente sua.

 

Mas, mesmo você com todos

esses defeitos, saiba:

O que eu mais gosto mesmo

é de você!

............

 

TEMPOS DE ANTANHO

Maria José Limeira

 

Quando fiquei mocinha,

na primeira menstruação,

minha mãe me chamou

e avisou:

"-Filha, ouça o que lhe digo:

homem é objeto descartável".



Escrito por marialimeira às 00h15
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA DE SEXO EXPLÍCITO

Maria José Limeira

 

Eu quero ler poesia erótica

(sexo explícito),

com sabores de A a Z.

Faça um 69 e ligue 21.

De quatro é melhor.

E que tal de bandinha?

Na frente.

Atrás.

Mexa-se.

Não deixe para depois.

Isso de dizer que seremos felizes

depois da morte, lá no Céu,

é conversa de frei Anselmo

querendo nos comprar

com histórias de santinhos!



Escrito por marialimeira às 00h12
[   ] [ envie esta mensagem ]




JOSÉ FÉLIX – UMA ENTREVISTA BOMBÁSTICA!

 

Para que serve a Poesia?

Se a Poesia não serve para nada, por que se continua a escrever Poema?

O que é um bom texto?

 

O Poeta José Félix fez uma entrevista consigo mesmo e respondeu a algumas perguntas inquietantes sobre Literatura e continua a responder  aos leitores do seu venenoso blog “A Teia da Aranha”.

 

Para justificar a entrevista que fez consigo mesmo, ele diz que isto não é novidade, pois  está nos gregos: Platão já o fazia!

 

E a polêmica continua! Não percam!

 

A Teia da Aranha

http://www.ateiadaaranha.blogspot.com/

 

Saludos!

Maria José Limeira

 



Escrito por marialimeira às 02h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




FORÇA ÍNTIMA

Gito Minore

(Do livro “Plenilúnio”)

 

Tradução: Maria José Limeira

 

Há ocasiões

em que somente

o mero assomo

de um pedaço de tua sombra,

um simples fio do vestido

de teu fantasma,

o mais insignificante rastro

deixado por tua imagem

basta

para abrir todas as portas.

Todas.

............

 

 

FUERZA ÍNTIMA

Del libro “Plenilunio”

 

Hay oportunidades

en que sólo

el mero asomo

de una fracción de tu sombra,

un simple hilo del vestido

de tu fantasma,

el más insignificante rastro

pasado de tu imagen,

alcanza

para abrir todas las puertas.

Todas.

 

Gito Minore



Escrito por marialimeira às 02h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




ALÉM DE VOCÊ

Maria José Limeira

 

Além de gostar

de você,

eu gosto do luar,

do pôr-do-sol,

da música triste

que embala

e faz sonhar,

de cantar

ao ar livre,

dos amanheceres,

de chorar

com saudade...

 

Bem. Eu só não gosto

de coca-cola.



Escrito por marialimeira às 02h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




MINHA LOVE´ STORY

Maria José Limeira

 

Minha história de amor

tem três tempos:

O começo.

O meio.

O fim.

 



Escrito por marialimeira às 02h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




O CÉU E O INFINITO

Maria José Limeira

 

Quando eu era criança,

sempre dizia:

-O céu é perto!

Ninguém acreditava.

 

Quando cresci

e vi o homem fincar

a bandeira americana

na lua, gritei:

-Eu não disse?



Escrito por marialimeira às 02h41
[   ] [ envie esta mensagem ]




CLICHÊ

 

Certo dia destes uma linda pessoa anônima me escreveu, dizendo que não precisava de mim porque tinha uma mulher quente em casa para aquecer de  verdade sua cama.

 

Em primeiro lugar: não perguntei nada a ninguém a respeito, mas se alguém  lhe ama do jeito é : Sorte sua; no segundo momento, por aqui não tem nenhuma campeã de bilheteria e acredito que qualquer santa criatura inteligente  tenha compreendido que não nasci com vocação para mixê, não tenho cara de  muro das lamentações e que culpa teria eu... se alguma simples palavra  jogada no ar teria lembrado algum decote ativando algum labirinto do sistema  neuronal fazendo transitar maior quantidade de testosterona possivelmente  existente...? Nunca foi ao Teatro, não!?!

 

Se um dia o peito sangrar do além

se uma hora ou outra a saudade apertar

dê giros & voltas no mundo

seja parte do vento

]assoprando até as boas lembranças[

 

Já disse diversas vezes:

1.Não jogo pedras em passarinhos;

2.Não tenho capacidade e pretensão para engolir sapos;

3.Passar bem.

 

Rosangela_Aliberti

São Paulo, 18.VI.07

 

www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br



Escrito por marialimeira às 12h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




11 ANOMALIAS PARA TODOS OS GOSTOS

Poesia ("men"/"meu") é saber sentir:

(Francisco Coimbra & Maria José Limeira)

 

1

TEMPO DAS MANHÃS

Francisco Coimbra

 

no tempo das manhãs

à espera das tardes

depois das noites

 

sou a sensação

dum eco

 

oco

 .............

 

1

ECO OCO

Maria José Limeira

 

Palavras perdidas:

folhas que o vento beija

esmagadas no asfalto

ao claro sol

de tímidas manhãs.



Escrito por marialimeira às 23h09
[   ] [ envie esta mensagem ]




2

DO SOFÁ

Francisco Coimbra

 

a invenção das divindades

vista nas mãos postas

em oração muda

 

com uma relíquia

guardada esquecida

 

caída entre braço e corpo

 ............

 

2

ENTRE BRAÇO E CORPO

Maria José Limeira

 

Distância que nos separa

é tão grande e inexorável

que até dá para ver

a cor do mar

que nos contrapõe.

 

Ora te falta braço.

Ora me falta corpo.



Escrito por marialimeira às 23h07
[   ] [ envie esta mensagem ]




3

DE MIM

Francisco Coimbra

 

as tuas cuecas

onde tenho

o cheiro

 

e memória

das tuas formas

 

onde me esqueço...

 ..............

 

3

DE TI

Maria José Limeira

 

A cor das tuas cuecas

não me diz nada.

Mais interessante

é o que guardas dentro delas...



Escrito por marialimeira às 23h05
[   ] [ envie esta mensagem ]




4

À IMAGINAÇÃO

(Francisco Coimbra)

 

poderemos

sentir um beijo

encostando a boca*

?

onde tiveste

o sexo

 

vestido & resguardado

 .................

 

4.

AS-SOMBRAÇÃO

Maria José Limeira

 

No shopping.

No supermercado.

No cinema.

No meio da rua.

Entre os percalços

do tráfego.

Para onde vou

(e onde estou)

a lembrança do teu sexo

me acompanha

presa aos meus pêlos

como laço de fita vermelha

enfeitando meus cabelos.



Escrito por marialimeira às 23h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




5

À BOLEIA

Francisco Coimbra

 

o eléctrico

passa cheio

eu nele sigo

 

se pendurado

no degrau viajo

 

agarrando a boleia

!

 .................

 

5

SUPER-LOTAÇÃO

Maria José Limeira

 

Em ônibus superlotado,

é possível sentir

o cheiro inteiro

das pessoas

que odeiam & amam.



Escrito por marialimeira às 23h01
[   ] [ envie esta mensagem ]




6

À ASA...

 

uma coisa

a outra

um

 

entre uma

e a sobra

 

é a obra

...

 ....................

 

6

ASA DE PASSARINHO

& ASA DE BARATA

 

Passarinho quando se assusta

bate asas em vôo largo.

Já a barata quando voa morre

e deixa asas esquecidas

pelo chão.

 

Formigas gostam de comer

asas de pássaros e baratinhas.



Escrito por marialimeira às 22h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




7

nO PERFIL

Francisco Coimbra

 

a nitidez do perfil dum verso

deve dizer tudo sem precisar

de dizer nada de nada do que

(

a máscara no rosto tapado

esconde e simultaneamente...

)

quer dizer quem o escreveu

 ......................

 

7

ANTES PELO CONTRÁRIO

Maria José Limeira

 

Quem diz tudo

faz-se entender.

Quem não diz nada

mergulha em silêncio

cúmplice.

Nem contra

nem a favor.

 



Escrito por marialimeira às 22h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




PRÉMIO

Francisco Coimbra

 

a vida por vezes encobre

a morte que a espera

às portas da sorte

 

jogando um jogo

sem um grande rigor

 

onde cada um tem um prémio

 .................

 

8

SORTE GRANDE

Maria José Limeira

 

O prêmio para quem ama 

é contar estrelas cadentes,

pedras no caminho,

caroços de milho,

doses de cachaça,

estórias,

História,

e tudo que pode ser contado.

Na maior solidão.



Escrito por marialimeira às 22h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




9

AS FLUTUAÇÕES

Francisco Coimbra

 

são sensações ainda

por inventar

e então...

 

como tal

são

 

completamente desconhecidas

 .....................

 

9

ESTRANHA SENSAÇÃO

Maria José Limeira

 

Tenho a ligeira impressão

de que estás perto de mim,

embora as leis da Física

neguem minhas razões...



Escrito por marialimeira às 22h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




COM AS PEDRAS

Francisco Coimbra

 

quando te digo o amor

deixando a resposta

tardar e morrer

 

é porque aprendi

nos poemas

 

a falar

 ................

 

10

PRECE

Maria José Limeira

 

Poeta que me ama

não pede,

suplica.

Implora.

Diz que vai morrer

se me perder...



Escrito por marialimeira às 22h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




11

TIRO-LHE O CHAPÉU

Francisco Coimbra

 

quando o silêncio

me escuta

eu

 

tiro-lhe

o chapéu

por ter tanta paciência!

 ..................... 

 

11

NEM TANTO... NEM TANTO.

Maria José Limeira

 

Nem sempre o silêncio

é sinal de inteligência.

Quando a dor é muito intensa,

eu grito!



Escrito por marialimeira às 22h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




minuete (mínimo)

 

queria passar-te

a mão pelo pêlo

até poder bebê-lo

 

Assim

(heterônimo do poeta Francisco Coimbra)

......................

 

PIRUETA MÁXIMA

Maria José Limeira

 

Quando sonho é muito grande,

enrola-se nos cabelos,

sacode as crinas,

derruba muros,

salva princesa encantada,

engana belas meninas...

 

Então, a pessoa se acorda,

enfrenta paredes nuas,

relógio que bate as horas,

rotina desesperante

num escritório fechado,

e os pêlos das partes íntimas

molhados de suor & lágrimas,

espermas de amor irrealizado.

 

 



Escrito por marialimeira às 22h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




VIGÍLIA

 

enfrento a vigília da noite

com óculos de sol

        graduados de líquidas dioptrias

e na mansão velha dos sonhos

o caruncho picota oásis na aridez das paredes

 

 

gota de lua na vidraça

deslizo p'lo musgo dos teus olhos

 

jorge casimiro

19/21.5.2007 

 

 



Escrito por marialimeira às 17h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




ANTROPOFAGIA

(Para Maria José Limeira)

 

Nada me espanta mais

nem sequer o olhar da morte

face a face avistada

realmente por três vezes...

Há gatos que vivem

bem prá lá das Sete Quedas

o olhar cubista

ultrapassa o estômago dos urubus

como quase de tudo

sinto o cheiro do indigesto

no dia seguinte

o que não cair bem: Eu cuspo.

Tenho alma de draga

exercito a visão dos ângulos

com compassos e esquadros

Medusa da lua

com esqueleto de arraia

no céu e no mar

Grito em conjunto com araras

somente se for preciso

juntando-me a dor

de qualquer que seja a cor

de um dedo caído no canavial

(depois, me desligo)

nos braços de Morfeu

meus reforços vem do Astral

Tenho um olho de águia

uma asa de anjo a outra, é de barata

A Solidão é Fantasmagórica

para menores de dezoito...

(talvez)

Há aqueles que ainda não prestaram

bem atenção ao fluxo das Histórias

em quadrinhos.. .

 

Rosangela_Aliberti

 

São Paulo, 12.VI.07

 

 



Escrito por marialimeira às 21h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




VAGA ESTRELA

Maria José Limeira

 

(Para Rosangela_Aliberti)

 

Tremeluzes na noite

erma e sombria,

entre obscuro e clarão,

num barco encouraçado

movido a solidão.

 



Escrito por marialimeira às 16h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




DESASSOSSEGO

Maria José Limeira

 

É um faniquito.

Pavio curto.

Uma agonia.

Depois que você chegou

em minha vida,

fiquei assim:

enluarada!

 

 

 



Escrito por marialimeira às 00h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




HOMENS DE HOJE

Maria José Limeira

 

Os homens de ontem

andavam de terno

e gravata.

Os homens de hoje

andam de sunga preta,

bem apertadinha,

na praia.

..........

 

VOLTAR É IMPOSSÍVEL

Maria José Limeira

 

Tentei voltar

ao útero materno.

Mas minha mãe

tornou a volta impossível.

Pois estava sempre

de calcinha

e espartilho.

...........

 

A, B, C, D...

Maria José Limeira

 

Tentei soletrar

o alfabeto inteiro.

O grande número de letras

me confundiu.

De maneira que,

como primeira palavra,

saiu apenas isto:

- Mamã!

Depois, vieram as outras:

papai, vovó, titio

e meu amor...

...........

 

PÊLOS

Maria José Limeira

 

Quem toca

em meus cabelos

deixa meus pêlos

arrepiados.

 

 

 



Escrito por marialimeira às 01h38
[   ] [ envie esta mensagem ]




MEA CULPA
Maria José Limeira

Eu me acuso
de ter sido feliz
quando éramos
dois.



Escrito por marialimeira às 23h09
[   ] [ envie esta mensagem ]




Falem comigo!

 

marialimeira@yahoo.com.br

 

Saludos!

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 09h07
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Mulher, Portuguese, Arte e cultura
Histórico
  01/05/2012 a 31/05/2012
  01/03/2012 a 31/03/2012
  01/02/2012 a 29/02/2012
  01/12/2011 a 31/12/2011
  01/11/2011 a 30/11/2011
  01/10/2011 a 31/10/2011
  01/09/2011 a 30/09/2011
  01/07/2011 a 31/07/2011
  01/05/2011 a 31/05/2011
  01/04/2011 a 30/04/2011
  01/03/2011 a 31/03/2011
  01/02/2011 a 28/02/2011
  01/01/2011 a 31/01/2011
  01/12/2010 a 31/12/2010
  01/11/2010 a 30/11/2010
  01/10/2010 a 31/10/2010
  01/09/2010 a 30/09/2010
  01/08/2010 a 31/08/2010
  01/07/2010 a 31/07/2010
  01/06/2010 a 30/06/2010
  01/05/2010 a 31/05/2010
  01/04/2010 a 30/04/2010
  01/03/2010 a 31/03/2010
  01/02/2010 a 28/02/2010
  01/01/2010 a 31/01/2010
  01/12/2009 a 31/12/2009
  01/11/2009 a 30/11/2009
  01/10/2009 a 31/10/2009
  01/09/2009 a 30/09/2009
  01/08/2009 a 31/08/2009
  01/06/2009 a 30/06/2009
  01/04/2009 a 30/04/2009
  01/03/2009 a 31/03/2009
  01/02/2009 a 28/02/2009
  01/01/2009 a 31/01/2009
  01/08/2008 a 31/08/2008
  01/07/2008 a 31/07/2008
  01/06/2008 a 30/06/2008
  01/05/2008 a 31/05/2008
  01/04/2008 a 30/04/2008
  01/02/2008 a 29/02/2008
  01/01/2008 a 31/01/2008
  01/12/2007 a 31/12/2007
  01/11/2007 a 30/11/2007
  01/10/2007 a 31/10/2007
  01/09/2007 a 30/09/2007
  01/08/2007 a 31/08/2007
  01/07/2007 a 31/07/2007
  01/06/2007 a 30/06/2007
  01/05/2007 a 31/05/2007
  01/04/2007 a 30/04/2007
  01/03/2007 a 31/03/2007
  01/02/2007 a 28/02/2007
  01/01/2007 a 31/01/2007
  01/12/2006 a 31/12/2006
  01/11/2006 a 30/11/2006
  01/10/2006 a 31/10/2006
  01/09/2006 a 30/09/2006
  01/08/2006 a 31/08/2006
  01/07/2006 a 31/07/2006


Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  Maria José Limeira & Amigos
  Dicionário de Direitos Humanos
  Educação Ambiental
  Francisco Coimbra
  Observatório da Infância
  Noite sombria
  Rosangela_Aliberti
  Jorge Vicente
  Balaio de Letras
  Dôra Limeira
  Dira Vieira
  O Bule
  Luiz de Aquino
  Geraldes de Carvalho
  Glauber Vieira
  Algo mais além de livros
  Planeta Sustentável
  Poeta Linaldo Guedes
  El Theatro
Votação
  Dê uma nota para meu blog