Blog de marialimeira


CARTA À MINHA MÃE

 

 

(de Ermira Limeira Neta para Maria José Limeira)

 

 

Mãe, eu não sei fazer poemas. Mas tentarei transformar sentimentos em palavras para te dizer o que significas para mim.

 

Tu és o meu espelho, pela tua garra, tua serenidade e tua força de superação, pelo teu humanismo, tua teimosia quando defendes tuas idéias e até pelo teu orgulho.

 

Hoje, estás quase boa, tua saude em franca recuperação. Mas, nos dias sombrios que passamos até pouco tempo atrás, descobri o quanto é importante vivenciarmos com plenitude cada dia, exercitando o amor, isto é, valorizando cada momento, cada palavra, cada gesto, exercitando a fé. Deus sabe de todas as coisas, por isso devemos nos entregar e confiar n´Ele. Sobretudo, nunca, jamais, em momento algum, perder a esperança, pois me ensinaste, mesmo com toda a turbulência, que cada coisa a seu tempo.

 

“Maria José Limeira é mulher de grandes amores”, diz José Octávio. Eu, particularmente, entendo tudo o que uma mulher faça por amor. Por que  não entenderia justamente minha mãe?

 

E vivenciando o dia de hoje, quero que saibas que tu és minha maravilhosa mãe, que fizeste e deste sempre o melhor de ti, orientando qual caminho eu deveria seguir e o que fazer para ser uma pessoa digna e humana. Por isso agradeço e retribuo a ti todo o meu amor e minha dedicação. Te amo.

 

Tua filha.

 

Ermira Limeira

 

27/09/2009.



Escrito por marialimeira às 14h05
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA SEU ZEZINHO

 

Seu Zezinho preto retinto

de tanto ficar ao sol

sem camisa e sem cinto

e assim joga futebol.

 

Maria José Limeira

25/09/2009.

 

 

 

 

POEMA PARA NIEDSON

 

Niedson eletricista

Niedson bom de som bom

Niedson ex maquinista

Niedson alto e bom som.

 

Maria José Limeira

25/09/2009.



Escrito por marialimeira às 10h06
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

POEMA PARA MARIANO (TIO DE ZUMA)

Mariano tio de Zuma

cabra valente e mandão.

Caça, pega, casa e fuma,

ê ê ê  casamentão.

Maria José Limeira

20/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA LOURDINHA (MULHER DO TIO DE ZUMA)

Não quis ficar para titia,

pra Lourdinha era problema.

Casou-se com bom velhinho

tipo artista de cinema.

Maria José Limeira

20/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA HUGUINHO

Huguinho na flor da idade,

encanta e corta o bolo.

Toma conta da cidade,

Huguinho não é nada tolo.

Maria José Limeira

20/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA LÚCIO LINS

Enquanto vivo, ninguém entendeu

tua mensagem teorema.

Agora sem ti, amigo meu,

Oh poeta, oh poema.

Maria José Limeira

20/09/2009



Escrito por marialimeira às 21h34
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

RECADO DE RUTH PARA ZEZÉ

 

 

Tia querida. A cada dia posso ver e experimentar um pouco de sua vitória. É lendo seus poemas que avalio sua beleza, riqueza, grandeza.

 

Você ainda tem muito o que viver e ser feliz. Sua presença alegra nossa alma, nosso coração. É na sua presença que Maria Clara, Maria Eduarda e Maria Flor tilintam pulinhos doces de amor, do muito amor que brota dessa nascente flor – Maria José.

 

Não tenho medo de dizer que amo você, tia. Eu a amo muito. Os passos por caminhos tortuosos ficaram todos para trás. Hoje temos somente o perdão.

 

É hora de despertar todo o amor a cada instante, a cada um de nós.

 

Algo me dá a certeza absoluta de que o remédio para sua cura será o amor que nós temos por você.

 

Pensamento positivo, diamante linda. Vai dar tudo certo.

 

Um beijo de Ruth Limeira

18/09/2009.



Escrito por marialimeira às 11h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA BIU

Biu tem coração grande.

Biu tem excesso de peso.

Biu tem muita glande.

O pinto de Biu é teso.

Maria José Limeira

08/09/2009.

 

 

 



Escrito por marialimeira às 10h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




FOLHETINS DE GATO MALHADO

 

Gato que pega catita

dorme em almofada.

Gato que toma birita

sonha com mãos de fada.

Maria José Limeira

19/09/2009.

 

 

 

Gato que quer pegar gata

abre as pernas mostra os ovos.

Gato caça, pega e cata

aumenta além dos povos

Maria José Limeira

19/09/2009.

 

 

 

Gato safado ataca

Gata manhosa diz ai.

Gato violento é catraca

Gata indefesa cai.

Maria José Limeira

19/09/2009.



Escrito por marialimeira às 00h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA FUBA

Fuba pega muriçoca

E dá nó nas pernas dela.

Ela fica meio torta

e vira leite mococa.

Maria José Limeira

14/09/2009.

 

  

 

 

POEMA PARA DULCIMAR

No peito tem silicone,

no rosto empurra botox.

Na barriga tem uma plástica.

Mesmo assim é tão bonita.

Maria José Limeira

14/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA VANESSA LIMEIRA

Vanessa é livre como pássaro.

Tem tudo pra ser Limeira,

abre asas no espaço

num grito de cordilheira.

Maria José Limeira

14/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA NALDINHO

Naldinho rima de menino

dá cambalhotas no ar.

Quando chega sol-a-pino

é hora de mais brincar.

Maria José Limeira

18/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA ROSA KARENINA

Rosa Karenina Rosa

pequena flor em botão.

Quando dança toda prosa

o céu vira amplidão.

Maria José Limeira

18/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA SOCORRO

Uma boa mãe Socorro

Com dois filhos pra criar

Um ela chama de Zorro

À menina é mais sonhar.

Maria José Limeira

19/09/2009.

 

 

 

 

 

 

POEMA PARA CLEIDE PEREIRA ENFERMEIRA

Cleide é boa menina

de tudo ela sabe um pouco.

Sabe histórias de vagina

e que sexo de homem

é coco.

Maria José Limeira

19/09/2009.

 



Escrito por marialimeira às 00h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

RECADINHO PARA MAMÃE

 

Eu a perdôo por ter batido minha cabeça na parede, como castigo pela minha rebeldia. Era a educação da época.

 

Eu lhe perdôo as surras e as pancadas de palmatória. Mas, ainda lembro de quando eu adoecia, você se sentava na beira da cama e chorava. Depois se balançava na rede comigo, quando me prometia dar a boneca e o vestido com todos os peixinhos do mar. Você sabia que não podia comprar, mas eu acreditava que um dia a boneca chegaria e até sonhava com ela toda noite.

 

Quando cresci, não sabia que minha liberdade teria que pisar em cima de seu cadáver. Quando vi você morta naquele quarto sombrio, descobri tarde demais que nunca havia lhe dito o quanto a amava. Mas, digo agora: te amo mamãe!

 

Maria José Limeira

18/09/2009.

 



Escrito por marialimeira às 00h13
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

POEMA PARA SANDRA MARROCOS

Sandra é nome de santa

Marrocos é do Oriente

Natureza é da anta

Sandra é da gente.

Maria José Limeira

(UTI do Hospital Samaritano)

15/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA ROMEU E CLAUDIA

Romeu gosta de poesia,

Cláudia gosta de cantar,

Romeu é igual à cotovia,

Cláudia é igual à sabiá.

Maria José Limeira

17/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA GABRIELA

Gabriela menina moça

tem um olhar de tição.

Quando ama, alvoroça.

Que tesão.

Maria José Limeira

17/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA JOSILENE

Josilene, Josilene,

Josilene, Jô.

Ainda que alguém acene,

diga não vou.

Maria José Limeira

17/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA SEU LULA

Seu Lula depois da janta

Finca bunda na calçada.

Fala do que encanta

E do que não vale nada.

Maria José Limeira

17/09/2009.

 

 

 

 



Escrito por marialimeira às 10h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA MARIANO

Seu nome é Mariano

Lima da escuridão.

Quando dança minuano,

haja chão.

Maria José Limeira

16/09/2009.

 

 

 

POEMA PARA IVO

Ivo é nome esquisito

de menino aventureiro.

Quando dança o agito

estremece o terreiro.

Maria José Limeira

16/09/2009.



Escrito por marialimeira às 22h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA ZUMA

Zuma tem esposa linda

Mas a filha é muito mais.

Beija a filha pela frente,

Enfia a mulher por trás.

Maria José Limeira

12/09/2009

 

 

 

POEMA PARA CALIXTRATO

Calixtrato é da política

Desde os tempos de antanho.

A vida é analítica

Com Calixtrato me arranho.

Maria José Limeira

12/09/2009

 

 

 

POEMA PARA GORETT

Gorett é mais que lima,

Laranja de gosto doce.

Chupa a parte de cima

Como se debaixo fosse.

Maria José Limeira

12/09/2009

 

 

 

POEMA PARA DANILO

Danilo doce barroco

Que os santos dizem amém,

Danilo água de coco

Assim fica tudo bem.

Maria José Limeira

12/09/2009



Escrito por marialimeira às 21h14
[   ] [ envie esta mensagem ]




PARA O DOUTOR MARCO AURÉLIO BARROS

Ao amanhecer

Fogem fadas pela janela,

Faunos, gaviões,

Balões coloridos,

Pássaros cantores.

É quando corações alquebrados

Se lembram de antigos

Amores.

Maria José Limeira

08/09/2009.

 



Escrito por marialimeira às 10h11
[   ] [ envie esta mensagem ]




PARA MARIA JOSÉ LIMEIRA

 

Minha querida Zezé. Não posso esquecer jamais dos momentos em que você me ajudou com a minha filha Rosa. Os dias em que você cuidou com tanto carinho de minha casa, dos paninhos bordados que você fazia e, com orgulho me presenteava. Agradeço-lhe por todo esse amor. Titia, eu te amo.

Quero ver você bem contentinha, em casa, viu, minha querida? Segure na mão de Deus e na mão de sua mãe Ermira. Vai dar tudo certo, tudo vai ficar bem. Você precisa continuar com essa serenidade de hoje, aos pouquinhos, um dia de cada vez. Um beijo.

 

Ruth Limeira

07/09/2009.



Escrito por marialimeira às 12h10
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA VÓ PAUTILA

Vó Pautila já deriva

Para sonhos encantados

Ela é a grande diva

Dos panos bordados.

Maria José Limeira

08/09/2009. 

 

 

 

POEMA PARA JOSÉ Mário

Zé Mário e Filosofia

Formam um bom casamento

Sendo noite ou mesmo dia

Ungüento.

Maria José Limeira

08/09/2009. 

 

 

 

POEMA PARA EUDES LIMEIRA

Quem passa

Pela experiência dolorosa

Da UTI hospitalar

Vê pássaro

Mudar de cor

Maria José Limeira

08/09/2009.



Escrito por marialimeira às 11h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




CARTA PARA MAMÃE

 

Mamãe,

 

Obrigada por ter me livrado do cativeiro da UTI, onde eu contava apenas com você, que está à direita de Deus. Na UTI, ví que ficar viva era só uma promessa, poderosa mamãe.

 

Mãe, você me trouxe para casa em segurança. Se a barra pesar de novo, deixe eu ficar no seu colo, com a cabeça encostada no seu pescoço, como boa menina.

 

Perdoe-me por não lhe ter dito o quanto a amava, mas digo agora. Te amo, mãezinha. Seremos novamente mãe e filha.

 

Mãe, não me deixe morrer sem completar minha obra.

 

Maria José Limeira

08/09/2009.

 

(Maria José Limeira está em casa desde ontem, dia 08, depois de 70 dias de internação).



Escrito por marialimeira às 11h46
[   ] [ envie esta mensagem ]




O colibri é o helicóptero de Deus.

Stanislau Ponte Preta (Máximas de Tia Zulmira)

 

 

 

POEMA PARA MARIA ROSA

Tua solidária flor

Acalma sofrimento

E devolve-me cor.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA LILA

 Lila,

Lilinha,

Lilás.

Zastraz.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA ROSICLEIDE

Calas no peito

Aragem de florestas

E rios.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA NILSON CARLOS

Tua solidão clareia o céu

Incendiado.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA ANA REGINA

Passarinho pinta o verde

Dos mares vaginais

Periquito pinta azul

Papagaio amarelo

Arara pinta vermelho

Da América do Sul

Maria José limeira

04/09/2009

 

 

 

POEMA PARA ANINHA LIMEIRA

Tua distância me guarda

Tua voz me chama ao longe

No silêncio que retarda,

Sabedoria de monge.

Maria José Limeira,

(em 05/09/2009)

 

 

 



Escrito por marialimeira às 09h15
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

POEMA PARA MARIA DÉA

Caixa de pandora

tem bonecas,

coelhinhos,

papagaios,

flores,

frutas,

poesias.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA GUSTAVO

Nos teus olhos de menino

canta o passarinho

beija-flor.

Maria José Limeira

 

 

 

POEMA PARA JOSÉ EMILSON RIBEIRO

Longe o tempo jaz

em meio ao que ficou

melhor curtir a paz

do que a dor.

Maria José Limeira

 

 

 

O POLICIAL É SEMPRE SUSPEITO

Stanislau Ponte Preta (Máximas de Tia Zulmira)



Escrito por marialimeira às 08h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA ARUANDA

Da saudade que ficou

querias somente

do pedaço de céu

uma palavra

chamada amor

Maria José Limeira

 

 

POEMA PARA JULIANA

No mês de setembro

as julianas colecionam

abris.

Maria José Limeira

 

 

POEMA PARA LULU LIMEIRA

Na solidão da cidade

o diálogo é luxo.

Maria José Limeira

"Às vezes eu tenho a impressão que meu anjo da guarda está gozando licença-prêmio".

Estanislau Ponte Preta, em Máximas de Tia Zulmira

 



Escrito por marialimeira às 00h50
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA JORGE HUMBERTO

Desaguas em meu rosto

pingos d´água,

mosto.

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 00h35
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA PEDRO LUÍS

Lá vai o trem tilintando corações

blimbém, blimbém, blindém.

Maria José Limeira

 

 

POEMA PARA IGOR LIMEIRA

Menino empreendedor

anda a cavalo,

toma leite de vaca,

pula cerca,

toca flauta,

voa.

Maria José Limeira

 

POEMA PARA RAWAN

Nos teus olhos de menino

escorrem lágrimas douradas.

Maria José Limeira

 

POEMA PARA ADEILDO VIEIRA

No farol de tua assombração,

sereias. 

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 19h46
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA TIBÉRIO

Empurra a velocidade pra frente

que a vida não é mais

do que um haikai

Maria José Limeira

 

POEMA PARA FRANCISCO 

Cantas na música dos tristes

o adeus de quando partiste.

Maria José Limeira

 

POEMA PARA MIRINHA

Quando o dia já me fenecia

tua flor incendiou-me a noite.

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 13h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




POEMA PARA DÔRA

Espalhas alegrias

através do Atlântico

como terra mãe.

Maria José Limeira

 

 

______________________________

 

POEMA PARA NARA

Vieste do lusco fusco

do abrigo

nasceste dizendo sim

ao infinito.

Maria José Limeira

 

________________________________

POEMA PARA PATRÍCIA

Nos teus olhos sonhadores

cabem rosas açucenas

lindas melenas.

flores.

Maria José Limeira

 



Escrito por marialimeira às 12h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




Poema para Ruth

O azul em que adormeces

É mais verde que o musgo

Do coração.

Maria José Limeira

 

 

 

 

Poema para Ari, o enfermeiro

As águas revoluteiam

No meio fio

E Ari navega

Em barco de papel.

Maria José Limeira

 

 

 

 

Poema para Laís, a enfermeira

Por trás da cortina de pano

Há um ser humano

Do primeiro grito.

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 23h38
[   ] [ envie esta mensagem ]




Poema para Raquel

Os seios jorram leite

Onde Raquel se deita.

Maria José Limeira



Escrito por marialimeira às 11h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Às pessoas amigas que visitam este blogue, lembro que sou Dôra Limeira, irmã de Maria José Limeira. Ontem, quando estive no hospital, tive a grata surpresa de vê-la mais disposta, até mais alegre e bem humorada na medida em que permita sua condição de saude. Ela formulou mentalmente alguns poemas e ditou através de gestos labiais para que copiássemos. Pediu que os poemas fossem postados em seu blogue e em suas listas literárias. Exercícios intensivos de fisioterapia motora aos poucos recuperam-lhe a mobilidade dos braços, mãos e dedos. Há possibilidade de que em breve possa digitar e aos poucos retorne às atividades da escrita. Por enquanto, eu prossigo em minha tarefa de informar aos amigos, sobre o andamento de seu estado de saúde e divulgar seus pensamentos e textos formulados e expressos por meio de gestos labiais e manuais. Todas as postagens que aqui figuram no decorrer dos últimos sessenta dias atendem à solicitação de Maria e são de sua autoria, exceto um poema de Cecília Meireles e o texto comemorativo de seu aniversário ocorrido em 30 de agosto, que é de minha autoria. Abraços cordiais, torcendo pela recuperação de Maria e desejando a todos um bom dia.

Dôra Limeira



Escrito por marialimeira às 11h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

TALO DE FOLHA

GALO DE CAMPINA

PARA QUEM NÃO TEM ESCOLHA

SINA

Maria José Limeira

 



Escrito por marialimeira às 22h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

O PERDÃO VALE MAIS QUE MIL IMAGENS.

Maria José Limeira

 



Escrito por marialimeira às 22h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

 

AZUL

VERDE

AMARELO

ANTIGO JOGO DA VELHA

ARCO-ÍRIS

Maria José Limeira

 

 

 



Escrito por marialimeira às 18h01
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

 

FLOR QUE BALANÇA NÃO CAI

VOA

Maria José Limeira

 

 



Escrito por marialimeira às 17h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




EU PERDÔO GOULART GOMES

Maria Limeira



Escrito por marialimeira às 11h55
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Mulher, Portuguese, Arte e cultura
Histórico
  01/05/2012 a 31/05/2012
  01/03/2012 a 31/03/2012
  01/02/2012 a 29/02/2012
  01/12/2011 a 31/12/2011
  01/11/2011 a 30/11/2011
  01/10/2011 a 31/10/2011
  01/09/2011 a 30/09/2011
  01/07/2011 a 31/07/2011
  01/05/2011 a 31/05/2011
  01/04/2011 a 30/04/2011
  01/03/2011 a 31/03/2011
  01/02/2011 a 28/02/2011
  01/01/2011 a 31/01/2011
  01/12/2010 a 31/12/2010
  01/11/2010 a 30/11/2010
  01/10/2010 a 31/10/2010
  01/09/2010 a 30/09/2010
  01/08/2010 a 31/08/2010
  01/07/2010 a 31/07/2010
  01/06/2010 a 30/06/2010
  01/05/2010 a 31/05/2010
  01/04/2010 a 30/04/2010
  01/03/2010 a 31/03/2010
  01/02/2010 a 28/02/2010
  01/01/2010 a 31/01/2010
  01/12/2009 a 31/12/2009
  01/11/2009 a 30/11/2009
  01/10/2009 a 31/10/2009
  01/09/2009 a 30/09/2009
  01/08/2009 a 31/08/2009
  01/06/2009 a 30/06/2009
  01/04/2009 a 30/04/2009
  01/03/2009 a 31/03/2009
  01/02/2009 a 28/02/2009
  01/01/2009 a 31/01/2009
  01/08/2008 a 31/08/2008
  01/07/2008 a 31/07/2008
  01/06/2008 a 30/06/2008
  01/05/2008 a 31/05/2008
  01/04/2008 a 30/04/2008
  01/02/2008 a 29/02/2008
  01/01/2008 a 31/01/2008
  01/12/2007 a 31/12/2007
  01/11/2007 a 30/11/2007
  01/10/2007 a 31/10/2007
  01/09/2007 a 30/09/2007
  01/08/2007 a 31/08/2007
  01/07/2007 a 31/07/2007
  01/06/2007 a 30/06/2007
  01/05/2007 a 31/05/2007
  01/04/2007 a 30/04/2007
  01/03/2007 a 31/03/2007
  01/02/2007 a 28/02/2007
  01/01/2007 a 31/01/2007
  01/12/2006 a 31/12/2006
  01/11/2006 a 30/11/2006
  01/10/2006 a 31/10/2006
  01/09/2006 a 30/09/2006
  01/08/2006 a 31/08/2006
  01/07/2006 a 31/07/2006


Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  Maria José Limeira & Amigos
  Dicionário de Direitos Humanos
  Educação Ambiental
  Francisco Coimbra
  Observatório da Infância
  Noite sombria
  Rosangela_Aliberti
  Jorge Vicente
  Balaio de Letras
  Dôra Limeira
  Dira Vieira
  O Bule
  Luiz de Aquino
  Geraldes de Carvalho
  Glauber Vieira
  Algo mais além de livros
  Planeta Sustentável
  Poeta Linaldo Guedes
  El Theatro
Votação
  Dê uma nota para meu blog